DICAS

Como retirar a água da piscina em segurança

A drenagem da água da piscina faz parte da sua manutenção. Saiba como retirar a água da piscina em segurança e faça-o de uma maneira criativa, de modo a aproveitar ao máximo a água que é drenada.

A drenagem de uma piscina

Para drenar corretamente a água de uma piscina é necessário utilizar uma bomba de imersão. À partida, esta é uma tarefa de fácil execução, mas pode criar muitos problemas se não forem tomadas as devidas precauções. Dos aspetos mais importantes que fazem com a drenagem de água da sua piscina seja um sucesso, destacam-se os seguintes:

O desligar da eletricidade

É necessário desligar todo o tipo de equipamento de circulação de corrente que esteja ligado para que não exista a possibilidade de começar a trabalhar a qualquer momento. Deve dedicar especial atenção a dois aspetos fundamentais:

As luzes aquáticas: certifique-se que as luzes que se encontram debaixo de água se encontram desligadas e não estão ligadas a uma espécie de temporizador.

Os interruptores: na maioria das vezes, as piscinas têm interruptores dentro de casa e estes devem estar sempre desligados antes de começar a drenagem da água. Para que não exista nenhum acidente, informe a restante família acerca do motivo pelo qual esses interruptores devem permanecer desligados, pois assim estará a garantir a máxima segurança de todos.

Os aspetos de segurança que deve ter em conta na drenagem de uma piscina

Ao drenar uma piscina, independentemente do tipo de piscina que tenha, deve colocar uma fita amarela à volta do deck, de modo a afastar e a alertar os visitantes mais distraídos dos trabalhos que lá possam estar a ser realizados. Por outro lado, a colocação de uma fita amarela impede que as pessoas caiam dentro de uma piscina vazia. Nesse sentido, e para que a segurança da drenagem da água nunca esteja comprometida, deve colocar sinais à volta do deck da piscina como forma de aviso para que as pessoas saibam que a piscina estará em manutenção e encerrada por alguns dias.

Como retirar a água da piscina

Quando estiver a drenar a piscina com a bomba de imersão e mangueiras, direcione, se possível, o fluxo de água para uma plataforma de drenagem. Ao fazê-lo desta forma, estará a retirar a água da piscina e a encaminhá-la para um canal de drenagem específico. Assim, evita inundações no jardim ou pela encosta abaixo, onde os estragos causados pela erosão e velocidade das águas são muito elevados.

Depois de ter começado a bombear a água da piscina, deve verificar o seu fluxo durante alguns minutos. Por vezes, os resíduos que se encontram numa piscina impedem a passagem da água pelos canos e isso faz com que a água transborde. Pode demorar muito tempo, mas a drenagem entupida pode inundar o seu quintal, algumas divisões da casa e pode inclusive descarregar a água que estava a ser drenada na própria piscina.

Se a drenagem da plataforma não conseguir acomodar todo o fluxo da água, deve ligar vários aspiradores ou mangueiras ao mesmo tempo e drenar a água para as ruas, nomeadamente para os seus caleiros, à semelhança do que acontece quando chove muito. Mais uma vez, verifique o fluxo de água e certifique-se que não entope os caleiros e inunde a respetiva rua.

Faça a drenagem da água da sua piscina com criatividade

A água é um bem essencial para a vida do homem e, como tal, deve ser aproveitada e reaproveitada ao máximo. Nesse sentido, reutilize a água que é drenada da sua piscina e faça-o de uma forma criativa e imaginativa.

Como forma de rega de plantações e jardins

Em áreas onde a conservação de água é um problema, deve esperar por drenar a piscina até que os resíduos de cloro estejam normalizados, para depois irrigar plantações e jardins. É de destacar que uma piscina com a capacidade de 75.700 litros inunda o típico quintal se a drenagem for bombeada de uma vez só. Dessa forma, deve utilizar a máxima quantidade de água que puder antes de efetuar a drenagem regular em que a água é desperdiçada.

Tenha em atenção que não deve gastar muitos dias para utilizar este método de conservação. Se, por um lado, consegue conservar e poupar muita água, por outro poderá estar a estragar o gesso da piscina ao permitir que ele fique muito seco (o que faz com que o gesso encolha e abra fendas). É claro que se a piscina tiver uma superfície que não em gesso, pode demorar o tempo que quiser a realizar a drenagem da água.

Seja criativo sobre o método de drenagem a utilizar na sua piscina e dê asas à sua imaginação ao aproveitar ao máximo a água que é drenada.

Alguns conselhos de segurança

Para que a drenagem da água da sua piscina seja efetuada com a máxima segurança, deve ter em atenção os aspetos seguintes:

Utilize uma corda em nylon para colocar a bomba de imersão na piscina: nunca coloque a bomba de imersão dentro da piscina sem uma corda de segurança. Amarre uma corda de nylon ao suporte da bomba e desça-a devagar, de modo a evitar o puxar dos fios elétricos. Se os fios elétricos se desprenderem, a bomba de imersão não funcionará e a água da piscina poderá ficar elétrica uma vez que entrou em contacto com a corrente elétrica.

Adquira um fio terra ou dispositivo de corrente residual: obtenha um fio terra (GFI) ou dispositivo de corrente residual (RCD) para que as ligações com a corrente elétrica nunca fiquem comprometidas e para que não ocorra nenhuma descarga elétrica. Também pode instalar um interruptor remoto na tomada, o que lhe vai permitir operar a bomba de imersão na drenagem da água da sua piscina.

Direcione as mangueiras para os caleiros públicos: Um deck de uma piscina é, geralmente, feito em PVC, mas tenha em atenção que ele nunca foi testado para transportar água sob pressão. Dessa forma, se tem qualquer tipo de dúvidas sobre a integridade da drenagem do seu deck ou sobre a sua habilidade de lidar com a água, direcione as mangueiras para os caleiros da rua.

Em determinados locais podem existir restrições na drenagem da água das piscinas para os caleiros da rua, nomeadamente na capacidade e nos compostos químicos permissíveis.

Por exemplo, uma piscina com um pH muito baixo necessita de ser neutralizada antes da drenagem para os caleiros públicos. Nesse sentido, para fazer tudo corretamente, deve consultar as entidades competentes da sua área antes de fazer a drenagem da sua piscina.

6 benefícios das coberturas para piscinas

Nos últimos anos, as coberturas para piscinas têm vindo a tornar-se cada vez mais populares devido à sua utilidade multifacetada. Melhor limpeza, maior segurança e poupança são apenas alguns dos benefícios das coberturas para piscinas.

  1. As coberturas para piscinas têm uma função essencial que é o fator segurança. Colocar uma cobertura na piscina é torná-la mais segura, evitando quedas perigosas, principalmente se tiver em casa crianças, idosos e/ou animais de estimação.
  2. Outro benefício importante das coberturas para piscinas é o facto de estas protegerem as piscinas contra a acumulação de lixo na sua água e no fundo da estrutura – e isto vai poupar tempo e esforço na hora da limpeza (terá de aspirar e limpar o filtro menos vezes). Para além disso, saiba que a existência de folhas e lixo dentro da piscina também absorve químicos, o que significa que terá de gastar mais dinheiro e tempo na aplicação dos produtos adequados se não optar por uma cobertura.
  3. Proteger a água da piscina do sol, com recurso a uma cobertura, vai permitir poupanças em termos de água, produtos químicos e tarefas de manutenção desnecessárias, uma vez que a água dificilmente se apresentará muito dura.
  4. Uma cobertura para piscina permite conservar o calor da água da própria piscina, podendo mesmo ocorrer um aquecimento entre 5ºC e 7ºC. No caso de existir um sistema de aquecimento, a cobertura para piscina continua a ter as suas vantagens, sendo que a água, para além de aquecer mais rapidamente, já está morna na hora do aquecimento. Em ambos os casos, a cobertura apresenta-se como um benefício financeiro, uma vez que vai permitir poupar dinheiro em gás ou eletricidade.
  5. As coberturas para piscinas são muito eficientes na conservação da água, ou seja, evitam a sua evaporação, o que implica poupar dinheiro em termos de água e aquecimento. Para além disso, quando a água evapora, os minerais que ficam para trás podem comprometer o equilíbrio da água, requerendo mais tratamentos químicos.
  6. Na hora de hibernar uma piscina para o Inverno, as coberturas para piscinas são indispensáveis. Porquê? Porque resguardam a piscina das condições meteorológicas adversas que normalmente caracterizam o Inverno e que podem danificar a estrutura e o funcionamento da mesma. Colocar uma cobertura na piscina durante os meses mais frios do ano vai também proteger a piscina contra o aparecimento de bactérias e algas, o que se traduzirá em poupança de tempo de manutenção e dinheiro na hora de a reativar no Verão.

Como escolher bons equipamentos para piscinas

Uma vez tomada a decisão de instalar uma piscina em casa, há que ponderar a escolha de equipamentos adicionais para complementar a nova piscina. Existem várias opções para tornar a sua piscina ainda mais apelativa e divertida.

Equipamentos para piscinas: qual a melhor escolha?

Embora possam ser adicionados mais tarde, a escolha de equipamentos ou acessórios extra para uma piscina deve ser ponderada aquando da construção ou instalação da mesma, uma vez que é financeiramente mais vantajoso. A escolha dos melhores equipamentos para piscinas deve sempre ter em conta: o principal objetivo da piscina (vai ser exclusivamente utilizada pela família ou pretende convidar outras pessoas para dela usufruir?), o uso que esta terá (muito ou pouco?), a ligação da piscina com o resto da casa (preocupações estéticas e de decoração) e se existem crianças, idosos ou animais de estimação em casa.

Da teoria para a prática

Para melhor perceber como escolher bons equipamentos para a sua piscina, reflita nos seguintes exemplos: se a piscina for de uso exclusivo de um casal, por exemplo, talvez não necessite instalar uma prancha para piscina; se a piscina vai ter muito uso, tanto pela família como pelos seus amigos, talvez queira ponderar a inclusão de alguns equipamentos extra como chuveiro ou espreguiçadeiras embutidas na piscina; se a própria zona da piscina reflete o estilo de decoração de toda a casa e jardim, então pode fazer sentido instalar uma queda de água ou outro elemento decorativo; se tiver crianças em casa, instalar equipamentos como um escorrega ou um resguardo de segurança fazem ambos sentido. Na escolha dos melhores equipamentos para a sua piscina, é importante analisar o seu caso específico, sem esquecer o orçamento que delineou para a construção/instalação da piscina em casa.

Equipamentos para piscinas mais populares

  1. Escadas: as escadas são um equipamento imprescindível para as piscinas, uma vez que são necessárias para auxiliar quem entra e sai. Em termos de escolha, pode optar por escadas incorporadas na própria estrutura da piscina – isso deve ser delineado na fase de planeamento, ou seja, antes da construção da mesma – ou pelas tradicionais escadas em inox. Se a piscina for muito comprida, pode ponderar a colocação de uma escada em ambas as pontas.
  2. Iluminação: embora possa ser opcional, a iluminação é praticamente um equipamento obrigatório numa piscina, pois ninguém quer ver uma piscina às escuras numa bonita noite de Verão, para além das questões de segurança que isso implica. Entre interiores e exteriores, existem vários tipos de iluminação para piscinas – descubra a ideal para a sua.
  3. Barreiras de proteção: as barreiras de proteção são um equipamento de segurança para as piscinas, sendo ideais para delimitar este espaço, nomeadamente se tiver crianças, idosos ou animais de estimação em casa.
  4. Prancha: embora a moda das pranchas de piscina já tenha sido mais popular, a verdade é que o espaço limitado que as pessoas têm para colocar uma piscina no seu jardim, pode comprometer a instalação de uma prancha. No entanto, não deixa de ser um equipamento para piscina divertido, por isso, se ponderar instalar uma prancha na sua piscina, saiba que é necessário que a piscina tenha profundidade e água suficientes. Para poder instalar uma pequena prancha, por exemplo, requer-se uma piscina com pelo menos 8.5 metros de comprimento, 4.6 metros de largura e 2.3 metros de profundidade.
  5. Escorrega: uma escorrega é outro divertido equipamento para piscinas, mas um que requer bastante espaço de deck; se não tiver muito espaço, mas mesmo assim quer instalar um escorrega de piscina, opte pelos modelos curvados. Em termos de segurança, saiba que quanto mais alto for o escorrega, mais profunda tem de ser a piscina.
  6. Cobertura: uma cobertura é um bom equipamento extra para as piscinas porque, para além de a proteger contra todo o tipo de lixo e condições climatéricas adversas (são preciosas na hora de hibernar a piscina para o Inverno), as coberturas são ainda um excelente sistema de segurança para as piscinas.
  7. Sistema de aquecimento: nem sempre o tempo obedece à nossa vontade de dar um mergulho na piscina, mas se optar por um sistema de aquecimento da água, poderá desfrutar da sua piscina durante mais tempo e sempre que quiser. Um equipamento para piscinas no qual vale a pena investir.
  8. Aspirador automático: este equipamento para piscinas assemelha-se a um pequeno robot que trata da limpeza da piscina, transformando assim o tempo de manutenção em tempo de diversão. Existem vários tipos de aspiradores automáticos e, enquanto alguns limitam-se a aspirar o fundo da piscina, outros limpam ainda as paredes e até a linha de água das piscinas.
  9. Chuveiro: instalar um chuveiro ao lado da piscina é um equipamento prático que permite a quem entra e sai da água, um duche rápido e prático, conforme as necessidades.
  10. Jacuzzi: se quiser transformar a zona da piscina num verdadeiro oásis de bem-estar, então a adição de um equipamento de luxo, como um jacuzzi, é uma ideia a não descurar.
  11. Elementos decorativos: é para quem quer transformar a sua piscina num verdadeiro refúgio que servem equipamentos como as fontes, quedas de água ou pedras – elementos decorativos que potenciam o ambiente da piscina, tornando-a mais sofisticada e numa mais-valia para toda a casa.

8 tipos de tratamentos para piscinas

O sistema de filtro de uma piscina é essencial para manter a água limpa, mas são os tratamentos que asseguram a saúde e o funcionamento pleno das piscinas. Os produtos químicos são os mais utilizados nos tratamentos para piscinas e estes são os oito mais populares.
Porque é que as piscinas requerem tratamentos especiais?
Para além de um sistema de filtro a funcionar a 100%, manter uma piscina limpa, higiénica e apelativa requer um equilíbrio perfeito entre a água e os produtos químicos que nela são aplicados. Caso contrário, uma piscina com água que não é tratada pode apresentar um sem número de problemas: a água pode apresentar-se escura e turva, sendo ainda potencialmente perigosa quando em contacto com a pele ou olhos; o desenvolvimento de bactérias nocivas para a saúde; o desenvolvimento de algas que, para além de ser esteticamente desagradável, pode promover a formação de bactérias prejudiciais; uma água quimicamente desequilibrada pode danificar a própria piscina.
Top 8 tipos de tratamentos para piscinas

  1. Tratamento de cloro: um dos químicos mais importantes no que toca aos tratamentos para piscinas – se não o mais importante – é definitivamente o cloro. Químico multifuncional, não só mantém a limpeza da água da piscina, como desinfeta-a, eliminando bactérias e outros microorganismos que possam ser nocivos para a saúde de quem utiliza a piscina. O tratamento de cloro está disponível em pastilhas, tabletes e pó granulado; mas também existem alternativas ao cloro.
  2. Tratamento de pH: um dos aspetos mais básicos na manutenção de uma piscina é assegurar o nível de pH da sua água, que deve ser testado regularmente. Um bom nível de pH situa-se entre os 7.2 e os 7.6; o nível ideal situa-se entre os 7.4 e 7.5. Em termos de tratamento para piscinas, se verificar um nível inferior a 7.2, deve aplicar umincrementador de pH, para subir esse valor; se verificar um nível superior a 7.6, deve aplicar um redutor de pH, para baixar esse valor – ambos estes produtos existem em forma de pó granulado ou em líquido.
  3. Tratamento anti-algas: as algas são uma ameaça constante à estrutura e ao aspeto visual da piscina e o seu tratamento consiste na aplicação de um algicida. O tratamento anti-algas para piscinas pode ser standard ou de concentração elevada e a sua aplicação depende do tamanho da piscina e do nível de atuação necessária.
  4. Tratamento choque: o tratamento choque para piscinas é exatamente aquilo que o seu nome sugere – quando a água da piscina se torna instável (nomeadamente devido à formação de cloraminas), ou seja, passa a causar a irritação da pele e dos olhos e a libertar um odor muito desagradável, é necessário efetuar um tratamento choque. Existem produtos específicos para este tratamento, de forma a assegurar a sanificação da água, re-estabelecendo assim o seu equilíbrio. 
  5. Tratamento de limpeza da linha de água: este tratamento para piscinas está especificamente pensado para a limpeza da linha de água, ou seja, a limpeza da sujidade e gordura que se acumula nas paredes das piscinas acima da linha de água. Para efetuar este tratamento, pode utilizar um produto específico para o efeito, em gel ou líquido.
  6. Tratamento clarificador: por vezes, as partículas de sujidade ou lixo que entram para a piscina são demasiadas pequenas para serem filtradas e a sua acumulação torna a água da piscina escura e turva. Nestes casos, é necessário aplicar um tratamento clarificador que não é mais do que um líquido clarificador de água que é adicionado à água da piscina, fazendo com que as pequenas partículas se juntam para formar partículas grandes que, por sua vez, são mais facilmente filtradas e/ou aspiradas.
  7. Tratamento anti-calcário: outro tratamento popular para piscinas é o tratamento anti-calcário que combate a formação de sais cálcicos na água. A existência de sais cálcicos na água pode levar ao aparecimento de incrustações na estrutura da piscina, causando danos e a consequente deterioração da mesma. Utiliza-se um produto anti-calcário para efetuar este tratamento para piscinas.
  8. Tratamento contra metais pesados: as pequenas partículas de metais podem escapar ao filtro da piscina e manterem-se suspensos na superfície da água. A sua não remoção pode causar manchas nas paredes da piscina, o que implica um tratamento contra metais pesados – procure um produto químico específico para o efeito.

O que são piscinas em vinil

Uma boa alternativa às piscinas em poliéster ou em betão, as piscinas em vinil são revestidas por uma tela em PVC que protege, embeleza e prolonga o tempo de vida da piscina. Conheça as vantagens e desvantagens de uma piscina em vinil.

O que são piscinas em vinil?

As piscinas em vinil são revestidas, na sua totalidade, por uma tela em PVC ou vinil, também conhecida como um liner. Depois da escavação, os painéis utilizados para formar as paredes da piscina são encaixados, sendo apoiados por uma base em betão, seguindo-se a aplicação do vinil. Completamente cobertos por vinil, o chão e as paredes da piscina apresentam assim uma superfície suave, lisa e relativamente fácil de limpar. Podendo ser aplicado em piscinas enterradas e em piscinas de superfície, o vinil 100% virgem é um material que apresenta muitas vantagens, mas também algumas desvantagens.

Vantagens

  • O vinil é mais económico do que os tradicionais mosaicos e azulejos.
  • O liner em vinil é produzido especificamente para acomodar determinado tamanho e formato, o que significa que é aplicável a praticamente qualquer modelo de piscina.
  • Disponível numa enorme variedade de motivos, cores e padrões que permitem, em simultâneo, a decoração da piscina.
  • Ajuda a manter uma temperatura de água estável e confortável.
  • O vinil protege a piscina contra fugas de água e possíveis fissuras (resultado do uso e da exposição contínua às condições climatéricas).
  • A tela de vinil é alvo de um tratamento específico que protege a piscina contra os raios UV, químicos, bactérias, fungos e algas.
  • A bomba da piscina precisa de trabalhar entre 5 a 7 horas por dia, menos do que uma piscina em betão o que diminui os custos energéticos.
  • Uma piscina em vinil é aconselhável para regiões com Invernos rigorosos, uma vez que são fáceis de preparar para os meses mais frios: basta esvaziar e cobrir a piscina até à Primavera.
  • O liner em vinil é extremamente resistente e normalmente apresenta uma garantia de 10 a 15 anos.
  • Quanto mais espesso o liner em vinil, mais resistente se torna a piscina.

Desvantagens

  • Quando comparada com a piscina em poliéster, a piscina em vinil requer um tempo de instalação mais longo – 1 a 3 semanas.
  • O vinil é mais suscetível ao uso que se dá à piscina, ou seja, pode ser facilmente danificado ou rasgado (brinquedos, animais de estimação…).
  • Se o vinil romper, terá de ser reparado ou substituído.
  • A sua textura pode apresentar-se escorregadia, o que pode comprometer a segurança na piscina.
  • Manutenção mais demorada, requer cerca de 2 ou 3 horas por semana.
  • As juntas ou costuras do vinil são as áreas mais afetadas pelas algas e requerem uma atenção redobrada.
  • As juntas ou costuras do vinil são frágeis.
  • Os materiais presentes no vinil reagem com a água e aumentam os níveis de pH, o que implica a necessidade de utilizar mais químicos na sua manutenção.
  • A bomba da piscina precisa de trabalhar entre 5 a 7 horas por dia, mais do que uma piscina em poliéster, o que aumenta os custos energéticos.
  • A instalação de escadas e lugares sentados representam custos adicionais.
  • Quanto mais espesso o liner em vinil, mais cara se torna a piscina.
  • A escolha de determinada cor e/ou padrão pode elevar o preço final da piscina em vinil.
  • A relação preço-qualidade de uma piscina em vinil é média.

Um comentário em “DICAS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s